Educação
22 Novembro de 2021 | 16h40

Mais de 11 mil professores abrangidos pela promoção de carreira

Pelo menos 11 mil, 133 professores, de 20 mil 918 controlados pelo gabinete provincial da educação, na Huíla, vão a partir de Janeiro de 2022, beneficiar do concurso de promoção de carreiras em todo subsistema de ensino.

Trata-se da primeira fase do processo de promoção de carreiras, iniciado em Maio último com o cadastro, visando reconhecer o trabalho do professor, tendo em conta o tempo de serviço e habilitações literárias.

O concurso abrange professores licenciados, mestres e PHD, sob controlo da instituição, através do Sistema de Gestão Financeira do Estado (SGFE).

O processo em causa está a ser desenvolvido conjuntamente com Sindicato Nacional de Professores (Sinprof) e a Federação da Educação, Cultura, Desporto e Comunicação Social da Huíla, para a dinamização dos objectivos preconizados em prol dos benefícios do grupo-alvo.

Segundo a directora do gabinete provincial da educação na Huíla, Paula Baptista Joaquim, logo que se concluir a primeira fase, dar-se-á início à segunda, que deve abranger os restantes docentes.

Discursando por ocasião do Dia Nacional do Educador, a responsável afirmou que com esse reconhecimento do Estado será aliviada a situação dos professores, agravada pela crise financeira mundial e pandemia da covid-19.

A responsável disse que a instituição que dirige está a criar condições para implementar um subsídio destinado a professores que leccionam em zonas distantes.

Já a vice-governadora para o sector político, social e económico, Maria João Chipalavela, destacou a importância da exploração das Zonas de Influência Pedagógica (ZIP) na melhoria do ensino.

Para ela, os professores desempenham a tarefa não só de mediadores de conhecimento, mas também na preparação dos homens para a vida.

O acto provincial do Dia Nacional do Educador foi realizado sob o lema: "Os professores no centro da recuperação da educação" e teve lugar na comuna da Huíla, que dista a 30 quilómetros a este do Lubango.

O gabinete provincial da Educação controla mais de mil 313 escolas, perfazendo seis mil 284 salas de aula, entre definitivas e provisórias onde estudam 682 mil, 645 alunos.

O Dia Nacional do Educador foi celebrado pela primeira vez pelo primeiro presidente de Angola, António Agostinho Neto, em 22 de Novembro de 1977, durante a abertura da campanha de alfabetização na fábrica Textang II, em Luanda e ficou na história do país como data consagrada ao professor e, em 1978, foi institucionalizado.


Professora em actividade © Fotografia por: Morais Silva (Angop)

Fonte: ANGOP