Educação
13 Outubro de 2022 | 17h02

Inaugurada em Luanda Escola privada Superior de Saúde

Uma Escola Superior de Saúde denominada "Castelo" ( ESSCA) ,composta por 22 salas para albergar 80 alunos cada, na área de medicina, foi inaugurada hoje, em Luanda pela Ministra do Ensino Superior, Maria do Rosário Bragança.

Localizada no município de Talatona  distrito da Cidade Universitária, em Luanda, a escola  construída de raíz, vai leccionar cinco cursos e tem como áreas de apoio, um auditório com capacidade para 250 lugares, 19 laboratórios, seis salas teórico-práticas, duas salas de estudos, um departamento administrativo, duas bibliotecas, uma secretária, tesouraria e área de contabilidade e finanças.

Sem  precisar  o orçamento  total  para edificação do edifício, o responsável explicou que  o preço dos equipamentos das salas, ecritórios e laboratórios  estão avaliados em cinco mil oitocentos e oitenta milhões e duzentos mil Kwanzas, o equivalente a 13 milhões de dólares americanos.

 Com propinas a rondar os  40 mil Kwanzas mensais, o promotor do evento, João Ernesto, considerou razoável o  valor estipulado, tendo em conta a realidade dos salários em Angola, alegando  tratar-se  de cursos de ciências da saúde, onde são exigidos equipamentos adequados para a formação de qualidade que se impõem transmitir.

 Por sua vez, Maria do Rosário Bragança considerou a instituição uma mais- valia por possuir espaços bem equipados, como os laboratórios de simulação, o que permitirá o corpo docente ministrar um ensino de qualidade e colocar no mercado profissionais a altura.

 "A parceria público-privada contribui de certa forma para a melhoria do ensino, a escola  tem os requisitos necessários para os cursos de saúde e constitui um exemplo para iniciativas do gênero", disse. 

 Mensagem semelhante foi transmitida pelo Secretário de Estado para área hospitalar, Inocêncio Leonardo, que se mostrou regozijado com os laboratórios de várias especialidades (análises clínicas, fisioterapia) e a simulação de internamento de um hospital, com  bancos de urgências e bloco operatório. 

" A Instituição tem simulação realística, ambiente de bloco operatório, todo material cirúrgico, máquina anestesia, entre outros, o que permite o profissional ter  condições de se inserir num serviço nacional de saúde de forma adequada", disse. 

Acrescentou também que a Instituição cumpre os padrões exigidos, que vão desde os equipamentos, e a humanização na prestação de cuidados de saúde.

Ministra do Ensino Superior, Ci|encia, Tecnologia e Inovação, Maria do Rosário Bragança, descerrando a placa © Fotografia por: Herlander Massaqui

Fonte: ANGOP