Cultura
09 Outubro de 2021 | 09h22

EXPOSIÇÃO “ LISBONIN MY MIND” PATENTE NA TAMAR GOLAN

Vinte e nove quadros do artista plástico angolano Adão Mussungo estão patentes desde sexta-feira, na Galeria Tamar Golan, em Luanda.

A exposição " Lisbonin my mind”  (Lisboa na minha mente) apresenta uma viagem colorida, por meio de pinceladas soltas, códigos de  memórias e histórias da grande metrópole que é  Lisboa.

Em declarações à ANGOP, Adão Mussungo disse que utilizou duas técnicas para a pintura dos quadros, com destaque para óleo sobre tela e acrílico sobre tela, onde se exaltam as cores quentes e frias (verdes, vermelha, azul, amarelo e laranja). 

O artista explicou que os quadros retratam algumas figuras,  abstractas e concretas, onde se podem observar embarcações de madeira, guitarras , monumentos históricos, edifícios da cidade de Lisboa, comboios , café de Lisboa , fortalezas e animais.

O artista plástico deu a conhecer que a exposição demonstra a cultura e conta a história da cidade de Lisboa (Portugal) por intermédio da arte, e ilustra algumas semelhanças de infra-estruturas entre Lisboa e Luanda.

A exposição " Lisbonin my mind” fica patente ao público até o dia 25 de Outubro de 2021, podendo ser visitada de Segunda a Sexta-feira, das 9h00 às 17h00.

No mesmo local, enquanto decorre a exposição o músico PJ Mussungo faz uma apresentação intimista, no auditório Wyza, designada " Befology 77” , que faz uma fusão rítmica das suas músicas bem assente em África e sonoridades que caminham entre a soul jazz, blues e os ritmos quilapangas.

Adão Mussungo nasceu em Luanda, é membro da União Nacional dos Artistas Plásticos, tem várias exposições com destaque para a pintura do mural no viaduto do Aeroporto 4 de Fevereiro, com o título "Havemos de Voltar” .

É vencedor dos prémios Luanda minha Cidade, Grande Prémio de Pintura "Mirella Antognolia Argela", "Saborosa Artes2019" "Pincel de bronze Portugal 2019" e a Personalidade de 2019, organizado pelo Conselho Internacional dos Académicos de Ciências, letras e artes Portugal.

Fonte: ANGOP