Educação
20 Julho de 2022 | 21h02

Educação repesca 7.500 professores para o ano lectivo 2022/2023

Sete mil e quinhentos candidatos com positivas no concurso público da Educação de 2019 vão ingressar, no próximo ano lectivo (2022/2023), com início previsto para Setembro deste ano.

O ingresso insere-se no seguimento da II fase do concurso público de admissão de 15 mil novos professores, arrancado em Novembro do ano passado.

A confirmação é da directora nacional dos Recursos Humanos do Ministério da Educação, Laudimira de Sousa, em declarações à Rádio Nacional de Angola, adiantando que ainda que as províncias da Huíla, Cuando Cubango, Benguela e Luanda são aquelas com mais professores, visto ser as províncias com maior taxa de notas positivas.

Informou que os profissionais admitidos na primeira fase já estão inseridos no sistema financeiros e poderão usufruir dos seus salários já neste mês de Julho, com excepção das províncias de Luanda e Cuando Cubango que estarão disponíveis apenas no mês de Agosto.

Os professores ora selecionados começam a trabalhar em Setembro do corrente ano, no início do próximo ano lectivo, enquanto os candidatos da II fase já podem consultar as listas nos seus municípios.

Desde 2017, altura do início do primeiro mandato do Presidente João Lourenço, que foi orientado a realização de exames de admissão de forma regular.

Em 2018, no primeiro concurso público, foram admitidos 18.656 professores, enquanto em 2019, foram enquadrados 10 mil, no quadro do segundo concurso, promovido pelo Governo.

O sector conta, actualmente, com cerca de 210.674 professores.