Política
16 Agosto de 2022 | 15h07

Cimeira da SADC com foco na segurança e integração económica

A segurança, a implementação da agenda 20/63, integração económica e a vida financeira da região da SADC estará em foco durante a 42ª Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da organização da África Austral SADC marcada para 17 e 18 deste mês, em Kinshasa, capital da República Democrática do Congo (RDC).

A 42ª Cimeira dos Chefes de Estado e de Governo da SADC decorrerá sob o lema "Promoção da Industrialização, através do Agro–Processamento da Transformação de Recursos Minerais e do Desenvolvimento das Cadeias de Valores Regionais, em prol do Crescimento Económico, Inclusivo e Resiliente”.

Segundo o ministro das Relações Exteriores, Teté António, que representará o Chefe de Estado no evento, em foco estará também a questão relacionada com a promoção da industrialização, uma aposta do governo angolano virada ao desenvolvimento sustentável.

Conforme o ministro, durante o evento serão  homenageados os líderes angolanos que contribuíram para o desenvolvimento da África Austral, nomeadamente o primeiro Presidente, Agostinho Neto.

Sobre a conversa com o secretário de Estado Norte americano, o Teté António explicou que o contacto foi positivo por abordar sobre assuntos ligados a alguns países africanos

A Comunidade de Desenvolvimento da África Austral (SADC) é uma organização inter-governamental criada em 1992 e dedicada à cooperação e integração socio-económica, bem como à cooperação em matérias de política e segurança.

A organização é integrada pela África do Sul, Angola, Botswana, República Democrática do Congo, Lesoto, Madagáscar, Malawi, Maurícias, Moçambique, Namíbia, Suazilândia, Tanzânia, Zâmbia, Zimbabué e Seychelles.

Os seus objectivos principais são a promoção do crescimento e desenvolvimento económico, a diminuição da pobreza, o aumento da qualidade de vida da população, a paz e a segurança, o desenvolvimento sustentável, o reforço e consolidação das afinidades culturais, históricas e sociais da região, entre outros.

Fonte: Angop