Sociedade
22 Julho de 2022 | 12h20

Onze alimentos que fazem bem ao cérebro (e à memória)

O cérebro é o centro de controlo do nosso corpo e é o órgão responsável por muitas ações essenciais à vida como respirar e pensar. A propósito do Dia Mundial do Cérebro, que se celebra a 22 de julho, consultamos as dicas dos especialistas da Healthline - plataforma especializada em saúde - para manter este órgão, tão importante, saudável.

Tal como acontece com o resto do corpo, a alimentação que fazemos pode afetar, de forma positiva ou negativa, o funcionamento do cérebro. Então, a plataforma recomenda cinco alimentos que vão ajudá-lo a manter o cérebro saudável e até a melhorar algumas das suas funções como memória e concentração.

Peixe 'gordo'

Está no topo de todas as litas que falam de benefícios da alimentação para o cérebro. Pode apostar em peixes 'gordos' como o salmão, truta, atum, arenque e sardinha, todos ricos em gordura ómega-3 - muito importante porque 60% da composição do cérebro é gordura e metade disto é ómega-3. 

O cérebro usa ómega-3 para criar células cerebrais e nervosas, e, além disto, estas gorduras são essenciais para a aprendizagem e memória, já quando está em falta pode prejudicar o funcionamento do órgão e até causar depressão.

Leia Também: Os truques cruciais que o podem ajudar a fortalecer a memória

Café 

Os dois componentes principais do café são a cafeína e os antioxidantes ambos muito benéficos para o cérebro. Graças ao primeiro consegue, segundo especialistas, aumentar a sua capacidade de concentração e alerta e deixa-o mais bem-disposto. Beber café a longo prazo também está associado a um risco reduzido de doenças neurológicas, como Parkinson e Alzheimer, devido aos elevados níveis de antioxidantes, e é, especialmente, mais benéfico para quem bebe três a quatro chávenas por dia. 

Mirtilos

Têm muitos benefícios, assim como outras frutas deste género, porque fazem com que consuma antocianinas, um grupo de compostos vegetais com efeitos anti-inflamatórios e antioxidantes - que trabalham contra o stress e a inflamação. Investigadores também descobriram que alguns dos antioxidantes dos mirtilos se acumulam no cérebro e ajudam a melhorar a comunicação entre células cerebrais.

Sementes de abóbora

As sementes de abóbora, assim como outros alimentos deste grupo, contêm antioxidantes poderosos na proteção do corpo e cérebro contra os  danos dos 'radicais livres'. Têm muito zinco que é crucial para a sinalização nervosa; magnésio que é essencial para a aprendizagem e memória; cobre que ajuda a controlar os sinais nervosos; e ferro que quando está em falta no organismo pode prejudicar o funcionamento do cérebro. 

Curcuma 

É um poderoso antioxidante e anti-inflamatório e que tem sido associado aos seguintes benefícios: pode ajudar a melhorar a memória de pessoas com Alzheimer; aumenta a produção de serotonina e dopamina; e é essencial para o desenvolvimento de células cerebrais. A maior parte dos estudos que fala dos benefícios da curcuma usa-a em níveis elevados, nomeadamente, em suplementos e, por isso, mas do que adicioná-la à comida pode ter apostar em suplementos em que seja um ingrediente principal.