Internacional
02 Junho de 2022 | 09h05

FBI acusa Irão de ataque informático a hospital pediátrico nos EUA

O director do FBI, Christopher Wray, acusou na quarta-feira cibercriminosos apoiados pelo Governo do Irão de estarem por trás de um ataque contra o sistema informático do Hospital Infantil de Boston, nos Estados Unidos, no 2021.

Num discurso numa conferência sediada pelo Boston College, Christopher Wray enfatizou que este foi um dos ataques cibernéticos "mais desprezíveis" que viu na sua carreira profissional.

"No verão de 2021, 'hackers' patrocinados pelo Governo do Irão tentaram cometer um dos ataques mais desprezíveis que já vi, bem aqui em Boston, onde decidiram ir contra o Hospital Infantil de Boston", lembrou o diretor do FBI.

O FBI conseguiu impedir o ciberataque antes de provocar danos à unidade hospitalar.

De acordo com a rede de televisão CNN, o ataque aconteceu em junho de 2021 e os autores usaram um 'software' fabricado pela empresa Fortinet, com sede na Califórnia, para controlar o sistema informático do hospital.

Christopher Wray usou o ataque como exemplo das graves repercussões que as ameaças de governos como o do Irão, da Rússia, da China ou da Coreia do Norte podem ter nos Estados Unidos.

Nesse sentido, o chefe do FBI alertou que o seu país não pode relaxar em relação à China, Irão ou máfias criminosas, enquanto se concentra na Rússia.

Sobre as ameaças russas, Christopher Wray destacou que o FBI está em "modo de combate" com um posto de comando focado neste tipo de ataques desde o início do conflito russo-ucraniano, em 24 de Fevereiro.

"Vimos o Governo russo tomar certas medidas preparatórias para fazer ataques potencialmente destrutivos, tanto aqui como no estrangeiro", disse.

O líder do FBI detalhou que os russos poderiam utilizar os mesmos métodos que usam para recolher informações para realizar um ataque informático.

"Estamos a ver que as suas actividades cibernéticas vão tornar-se mais destrutivas, se a guerra [na Ucrânia] não lhes correr bem", acrescentou.

Fonte: JA