Internacional
30 Maio de 2022 | 08h40

Autoridades indonésias resgatam 31 pessoas após naufrágio de "ferry"

As autoridades indonésias disseram hoje terem resgatado 31 pessoas, depois de um "ferry" se ter afundado no estreito de Makassar, entre as ilhas Celebes e Bornéu, decorrendo ainda buscas para encontrar 11.

Vários rebocadores e barcos de pesca trouxeram sobreviventes para terra, depois do "KM Ladang Pertiwi", que atravessava o estreito, no centro do arquipélago do Sudeste Asiático, ter naufragado na quinta-feira.

"Até agora foram resgatadas 31 pessoas e ainda estamos à procura de mais 11 desaparecidas", disse à agência de notícias France-Presse o chefe da equipa local de socorro, Djunaidi, que como muitos indonésios só tem um nome.

Os sobreviventes "regressaram a casa e estão, de um modo geral, bem", acrescentou.

As autoridades estenderam a área de busca até 20 milhas náuticas (cerca de 37 quilómetros) em redor do local do naufrágio e estão a usar um helicóptero.

O navio não tinha licença para transportar passageiros e tanto o capitão, como o proprietário foram convocados para interrogatório, disse o funcionário.

O navio não tinha lista de passageiros, mas as autoridades estimaram que transportava 42 pessoas quando ocorreu o acidente.

Os acidentes de transporte marítimo são comuns na Indonésia, um arquipélago de 17 mil ilhas, onde os regulamentos de segurança nem sempre são seguidos.

Em 2018, mais de 150 pessoas morreram quando um "ferry" naufragou em Samatra, num dos lagos mais profundos do mundo.

Fonte: NM