Internacional
27 Maio de 2022 | 08h20

Lula perto de vencer à 1.ª volta nas eleições presidenciais

O ex-presidente brasileiro Lula da Silva aumentou a diferença entre para o actual Presidente, Jair Bolsonaro, de 17 para 21 pontos percentuais nas intenções de voto para as eleições presidenciais de Outubro, segundo a sondagem divulgada hoje pelo Datafolha.

As intenções de voto do líder do Partido dos Trabalhadores (PT) aumentaram cinco pontos percentuais em dois meses, de 43% numa sondagem Datafolha semelhante realizada em Março para 48% na nova sondagem, realizada entre quarta-feira e hoje.

Para vencer à primeira volta é necessário mais de 50% dos votos.

A percentagem de brasileiros dispostos a reeleger Bolsonaro, candidato do Partido Liberal (PL), subiu apenas um ponto, de 26% em Março para 27% em Maio, de acordo com a sondagem encomendada pelo jornal Folha de S. Paulo.

A sondagem confirmou não só o favoritismo de Lula, mas também a polarização total da disputa eleitoral no Brasil entre os dois, até porque o terceiro candidato mais favorecido é o ex-ministro do Trabalho Ciro Gomes, o terceiro mais votado nas eleições de 2018, que tem apenas 7% da intenção de voto.

Os outros candidatos não têm mais de 2% da intenção de voto.

Depois de Ciro Gomes, os candidatos com maior intenção de voto são André Janones, do partido Avante, com 2%; a Senadora Simone Tebet, do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), com 2%; Pablo Marçal, do partido Pros, com 1%; e Vera Lucia, do Partido Socialista dos Trabalhadores Unidos (PSTU), com 1%.

Os candidatos Felipe d'Ávila (Novo), Sofia Manzano (PCB), Leonardo Péricles (UP), Eymael (DC), Luciano Bivar (UB) e General Santos Cruz (Podemos) nem sequer pontuaram.

Esta é a primeira sondagem publicada desde que dois dos possíveis candidatos que tinham alguma viabilidade, o antigo juiz Sergio Moro e o antigo governador de São Paulo João Doria, anunciaram que se tinham retirado da corrida para a presidência.

Segundo o Datafolha, o novo inquérito ouviu 2.556 eleitores com mais de 16 anos em 181 cidades diferentes do país, entre quarta-feira e hoje desta semana, e tem uma margem de erro de dois pontos percentuais.

Fonte: JA