Sociedade
26 Maio de 2022 | 14h48

Juventude dos PALOP quer mais afirmação na União Africana

A secretária-Adjunta da Coligação da Juventude dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP), Ariene Nhany disse, hoje (quinta-feira), em Luanda, ser objectivo da organização ter maior destaque na União Africana, a começar pela língua.

Ariene Nhany defendeu essa posição na abertura do primeiro Fórum Pan-Africano Inter-Geracional, realizado na Mediateca "Zé Dú", no Cazenga, em Luanda.

Considerou que a língua portuguesa tem ganho algum espaço na comunidade, apesar de a inglesa ter mais destaque na União Africana, sendo intenção do grupo melhorar a sua participação e afirmação neste quesito.

Lembrou que a Coligação da Juventude dos PALOP é uma força transaccional de solidariedade na luta pela unidade e no alcance do desenvolvimento económico, social e ambiental, assim como na promoção de boa governança, paz e solidariedade entre os países, como alicerce fundamental para a redução das desigualdades sociais.

No âmbito das celebrações do 25 de Maio, dia de África, reafirmou o compromisso de advocacia e luta pela igualdade e equidade em África, bem como de se continuar um diálogo frutífero com jovens das várias regiões do mundo na luta contra as mudanças climáticas, imigração e desigualdade.

A Coligação da Juventude dos Países da Língua Oficial Portuguesa (CJP PALOP) é uma Plataforma Juvenil da lusofonia africana que congrega associações e pessoas singulares dos PALOP, movida por valores irreversíveis, o associativismo, a coragem, a neutralidade político-partidário e a irmandade.

Tem como missão, advocacia e promoção dos direitos da juventude, através de acções conjuntas de consciencialização e opinião sobre a conjuntura  política, socioeconómica e ambiental, entre outros.

Participantes ao I Fórum Pan-Africano Inter-Geracional 2022 © Fotografia por: Marcos Caetano (Angop)

Fonte: ANGOP