Internacional
17 Maio de 2022 | 09h18

Apreendidas duas toneladas de marfim

Várias organizações não-governamentais (ONG) ambientalistas e as autoridades da República Democrática do Congo (RDC) apreenderam, no sábado, duas toneladas de marfim na cidade de Lubumbashi, a maior apreensão feita no país, disse um dos responsáveis pela operação.

"Este marfim veio de mais de 150 elefantes, que caçadores mataram, não só na RDC, mas noutros países da África Austral", disse à agência Efe o director da ONG Conserv Congo, Adams Cassinga, um dos grupos que liderou a operação, levada a cabo na terceira maior cidade do país, perto da fronteira com a Zâmbia. Além de recuperar o marfim, a polícia congolesa deteve três suspeitos de tráfico durante a sua intervenção, embora não tenha dado detalhes sobre os detidos.

"Sabemos que outros conseguiram fugir, mas as autoridades estão a persegui-los para que possam ser julgados em tribunal", acrescentou Cassinga. Muitos traficantes usam a RDC como base de operações de comercialização de animais ou partes de animais, devido à localização estratégica do país e às fronteiras porosas, segundo este especialista em conservação da natureza.

Fonte: JA