Internacional
16 Maio de 2022 | 08h54

"Insanidade continua". Igreja Ortodoxa Russa continua a benzer armamento

Esta imagem surge depois de, há já dois anos, terem sido discutidas pela Igreja Ortodoxa Russa novas diretrizes, que se insurgiam contra estas bênçãos.

Lesia Vasylenko, deputada no Parlamento ucraniano, recorreu à rede social Twitter para partilhar uma fotografia de uma cerimónia de bênção, levada a cabo pela Igreja Ortodoxa Russa, de armamento que poderá vir a ser usada no contexto da guerra na Ucrânia.

"A igreja russa abençoa as armas que o exército russo utiliza para matar ucranianos. Até abençoaram um míssil apelidado de Satanás. A insanidade continua", referiu a também advogada Lesia Vasylenko.

Esta imagem surge depois de, há já dois anos, terem sido discutidas pela Igreja Ortodoxa Russa novas diretrizes, que indicavam que os padres deveriam abster-se desta prática de abençoar armas nucleares, bem como outras armas de destruição maciça que possam infligir perdas indiscriminadas de vidas humanas.

Segundo o documento partilhado, na altura, no site do Patriarcado de Moscovo, a bênção ou santificação de armas capazes de matar um "número indefinido de pessoas" deveria ser excluída da prática pastoral.

Isto tendo em conta que, há já vários anos, padres russos têm vindo a protagonizar fotografias onde são vistos a salpicar água benta em submarinos, mísseis balísticos e outras peças de armamento pesado, como parte de um ritual de bênção.

E, ao que tudo indica, cerimónias desta natureza continuam a decorrer, numa altura em que o conflito militar na Ucrânia já matou mais de três mil civis, de acordo com os dados divulgados pela Organização das Nações Unidas - que estima, no entanto, que o número real possa ser bastante superior.

Fonte: NM