Tecnologia
08 Maio de 2022 | 09h41

País prepara Centro de Respostas

O país vai contar com um Centro de Respostas a Incidentes Informáticos, anunciou esta sexta-feira, em Luanda, o director nacional das Políticas de Cibersegurança e Serviços Digitais do Ministério das Telecomunicações, Tecnologias de Informação e Comunicação Social.

Hacdiantro Mena, que falava no workshop sobre "Segurança da Informação”, realçou  que com a criação do referido Centro poderá diminuir significativamente o índice de burlas nos sistemas de segurança públicos e privados.

 O responsável lembrou que a realização do certame visou sensibilizar os técnicos do sector público e privado a terem maiores cuidados no mundo virtual.

"Estamos a trabalhar na criação de Políticas de Segurança de Informação interna”, garantiu o director nacional.

O responsável reconheceu a existência de um elevado número de burlas através da rede multicaixa, daí a necessidade de se continuar a sensibilizar os utilizadores em literacia informática, a fim de terem mais cuidado no tráfego dos dispositivos electrónicos. 

Apelou aos utentes a ficarem atentos com o conteúdo das mensagens que são recebidas e caso tenha alguma suspeita de se tratar de burla devem dirigir-se à Direcção de Combate aos Crimes Cibernéticos do Serviço de Investigação Criminal (SIC).

Lembrou que as instituições bancárias têm alertado os seus clientes a não aderirem a este tipo de mensagens fraudulentas.

Informou que a nível nacional as empresas têm sofrido várias tentativas de ataque cibernético, que têm sido travadas.

O consultor em Cibersegurança, Varela da Silva, que apresentou o tema "Segurança da Informática”, lembrou a importância da literacia cibernética. "É preciso sabermos em que aplicativos estamos inseridos, porque nem todo o aplicativo é de uma instituição, muitos são falsos”, alertou.

Questionado sobre a razão do crescimentos das burlas, o especialista disse que isso pode estar relacionado com a baixa literacia digital entre os usuários das plataformas. "O que devemos fazer é consciencializar e passar as informações às empresas que fornecem os aplicativos com um pendor social para sensibilizarem sobre o uso correcto das plataformas digitais”, sublinhou.

Participaram no workshop técnicos superiores, estudantes e gestores de empresas públicas e privadas.

Foram abordados os seguintes temas: Regras e Boas Práticas para a Segurança Cibernética, Gestão de Ameaças e Inteligência em Segurança Cibernética, Panorama das fraudes e Segurança de informação nos meios digitais.

Fonte: JA