Notícias
16 Março de 2022 | 20h34

Porto do Lobito considerado estratégico para a integração regional

O embaixador sul-africano em Angola, Oupa Ephraim Monareng, manifestou esta quarta-feira o desejo do seu país em ajudar na dinamização da integração regional, com a transportação de mercadorias no espaço da SADC através do Porto do Lobito.

Segundo o diplomata, que falava na província de Benguela, este desiderato passa por ter uma boa relação comercial com Angola, sublinhado a vantagem de economizar tempo na transportação, seja para a Europa ou qualquer parte do mundo.

Oupa Monareng apontou como exemplo a empresa Maxphil, que trás o ferro de fora para Angola e também exporta para outros países que fazem parte da região.

"A conectividade entre o Porto e o Caminho de Ferro e Benguela (CFB) vai fazer com que esse movimento seja eficaz”, afirmou confiante.

No Porto do Lobito, recebeu informações, através do vídeo institucional da empresa, onde pode tirar ilações sobre as suas valências, com base nas  infra-estruturs e equipamentos,  e visitou  o terminal polivalente de carga contentorizada e a granel.

Já no CFB, recebeu informações sobre o seu funcionamento e a importância do seu papel no Corredor do Lobito, sobretudo na vantagem do transporte de mercadorias daqueles países sem acesso ao mar, como a Zâmbia e a República Democrática do Congo (RDC).

No âmbito da cooperação económica que se pretende, entre os dois países, a delegação do embaixador foi acompanhada pelos representantes do Governo Provincial de Benguela, nas áreas do Comércio e Indústria, Agricultura e Pescas e Transportes

Agricultura e Pescas interessam empresários sul-africanos

Empresários sul-africanos estão interessados em investir na província de Benguela, nos sectores da agricultura e pescas, em função das potencialidades da região.

Essa informação foi avançada pelo embaixador da África do Sul em Angola, no final de um encontro de cortesia com o governador Luís Nunes.

De acordo com o diplomata, os sectores das pescas e da agricultura em Benguela são muito fortes, o que tem contribuído no franco desenvolvimento desta região de Angola.

Por outro lado, adiantou que existe a possibilidade de se estabelecer geminações entre Benguela e algumas províncias sul-africanas, como Gauteng, Kwazulu Natal, bem como a cidade do Cabo ou outras, que permitirão um contacto mais estreito entre os povos e governos, assim como de empresários.

Ainda no cumprimento da sua agenda, o embaixador visitou esta manhã as pescarias Vimar, Iemanjá e AST, todas no município piscatório da Baía-farta.

Fonte: ANGOP