Tecnologia
08 Março de 2022 | 11h23

Grupo de 'hackers' reivindica ataque a páginas do Governo de São Tomé

Um grupo de 'hackers', alegadamente do Curdistão, reivindicou hoje a responsabilidade por um ataque cibernético que paralisou páginas na Internet de vários governos mundiais, incluindo o de São Tomé e Príncipe.

O grupo 1877 Team anunciou na plataforma Telegram um ataque cibernético contra oito páginas estatais são-tomenses, incluindo do Ministério da Educação e Ensino Superior, a Direção Geral dos Registos e Notariado e o Instituto de Inovação e Conhecimento.

Actualmente estas páginas exibem a mensagem: "As pessoas não devem ter medo dos seus governos. Os governos devem ter medo das suas pessoas".

As páginas do Ministério da Justiça e do Sistema Nacional de Monitorização Florestal, que segundo o grupo também tinham sido alvo de ataque, já regressaram ao normal.

Desde domingo que o 1877 Team tem anunciado ataques a páginas governamentais das Honduras, Paquistão, Tailândia, Filipinas, Colômbia, Bolívia, Zimbabué, Equador, Indonésia, Venezuela e República Dominicana.

O Curdistão é uma região autónoma do Iraque, cuja maioria étnica, os curdos, reivindicam também uma parte da vizinha Turquia como pátria ancestral. A Turquia ilegalizou o Partido dos Trabalhos do Curdistão, acusando-o de ser uma organização terrorista.

Fonte: NM