COVID-19
01 Março de 2022 | 09h56

Quarta dose da vacina recupera proteção dada no auge da terceira

Um novo estudo israelita aponta que a quarta dose da vacina contra a Covid-19 recupera somente a resposta imunológica obtida nas tomas anteriores

Conforme reporta um artigo publicado pelo jornal Metrópoles, a administração de uma quarta dose da vacina contra o novo coronavírus SARS-CoV-2, causador da Covid-19, repõe apenas a proteção adquirida com uma terceira toma.

De acordo com os investigadores, os dados apurados indicam a resposta imunológica é limitada e doses extra dos imunizantes restauram somente a proteção perdida com o decorrer do tempo.

A pesquisa, explica o jornal Metrópoles, analisou o efeito da toma de uma quarta dose das vacinas da Pfizer e da Moderna, produzidas com tecnologia de RNA mensageiro, em 274 profissionais de saúde.

As duas vacinas levaram a um aumento de quase 10 vezes na produção de anticorpos neutralizantes contra a Covid-19 dentro do espaço de duas semanas - após a toma da quarta dose da vacina.

Entretanto, relativamente à variante Ómicron, a neutralização do vírus subiu em até oito vezes, reavendo a resposta imunológica adquirida após a administração da terceira dose.

"Globalmente, estes dados levantam a possibilidade de que a quarta dose não aumente a imunidade mas simplesmente a restaura para níveis máximos. Ainda devemos observar se a diminuição desta quarta dose será a um ritmo semelhante ao observado após a terceira dose e se será diferente entre os dois grupos de vacinas do mRNA", destaca o estudo.

O trabalho científico, que ainda não foi revisto por pares, foi publicado na plataforma MedRxiv. 

Fonte: NM