Tecnologia
30 Dezembro de 2021 | 08h37

Elon Musk vendeu acções da Tesla no valor de 901 milhões de euros

O empresário Elon Musk vendeu nos últimos dias 934.090 acções da Tesla, no valor de 1.020 mil milhões de dólares (901 milhões de euros), segundo dados publicados na quarta-feira pela Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC).

Elon Musk já vendeu cerca de 15 mil milhões de dólares (13,2 mil milhões de euros) em ações da empresa fabricante de carros elétricos desde Novembro.

Segundo o mercado, o multimilionário exerceu também opção de compra sobre 1,6 milhões de ações da Tesla a um preço de 6,24 dólares (5,66 euros) como parte de um pacote de compensação acordado em 2012.

Atualmente, o valor por ação é de 1.077 dólares.

O jornal The Wall Street Journal noticiou que a participação de Musk na Tesla é agora de cerca de 177 milhões de ações, enquanto a Forbes estima que o empresário seja o homem mais rico do mundo, com uma fortuna estimada em 275 mil milhões de dólares (243 mil milhões de euros).

Elon Musk não é remunerado pelas suas funções como CEO da Tesla ou na empresa aeroespacial SpaceX, optando por ser pago em ações das duas empresas.

Esta decisão permitiu ao empresário não pagar impostos sobre a sua fortuna abastada, porque nos Estados Unidos os contribuintes apenas pagam impostos sobre os seus rendimentos ou quando vendem ações.

No início de novembro, Musk lançou uma consulta aos seus 62,5 milhões de seguidores na Twitter, para saber o que achavam sobre a possibilidade de ele reduzir a sua posição acionista na Tesla, vendendo ações.

"Tem-se falado muito de ganhos não realizados como forma de evitar pagar impostos, pelo que me proponho vender 10% das minhas ações na Tesla. Apoia?", perguntou Musk.

Em resultado, uma maioria das respostas foi "sim", no seguimento do que o multimilionário alienou ações, pelo montante de 14 mil milhões de dólares.

Musk realizou o inquérito antes que expirassem em agosto de 2022 uma série de opções sobre ações da empresa, que recebeu em 2012, como pagamento pelas suas funções de conselheiro-delegado da Tesla.

Se tivesse esperado por 2022, Musk teria de pagar impostos mais elevados.

Vários meios de comunicação especializados apontaram que Musk financia o seu estilo de vida com empréstimos que obtém, garantidos com as ações da Tesla, o que lhe permite reduzir o que paga em impostos.

Este ano, a organização jornalística ProPublica publicou um relatório em que revelou que Musk pagou 455 milhões de dólares (402 milhões de euros) em impostos entre 2014 e 2018, apesar de os seus ativos terem aumentado, nesse período, 13,9 mil milhões de dólares (12,2 mil milhões de euros).

E em 2018 não pagou impostos federais.

Em 2020, Musk já transferiu a sua residência oficial de Los Angeles, no Estado da Califórnia, onde tem vivido nos últimos 20 anos, para Austin, no Texas. A mudança de residência permite-lhe reduzir de forma significativa os impostos que paga.

E, em outubro, Musk anunciou que vai transferir a sede da Tesla, de Palo Alto, também na Califórnia, para Austin, o que justificou com o elevado custo de vida na localidade californiana.

Fonte: NM