Sociedade
14 Outubro de 2021 | 15h09

Delegados recomendam reinstalação de correspondências municipais da ANGOP

A reinstalação faseada de correspondências municipais em todas as províncias e a realização de conselhos consultivos de dois em dois anos consta entre as recomendações saídas do V Conselho Consultivo da Agência Angola Press (ANGOP), encerrado nesta quinta-feira.

Segundo consta , a reinstalação vai priorizar os municípios com elevado peso económico e demográfico.

Os profissionais recomendaram ainda a contratação de correspondentes responsáveis e comprometidos com a agência, dotados de competências para o exercício da profissão, assim como a elaboração de projectos para a reabilitação e construção faseada das delegações da ANGOP a partir do próximo ano, com prioridade para Benguela, Cuanza Norte, Lundas Norte e Sul e Zaire.

O reforço das delegações provinciais, com quadros para atender em períodos eleitorais, bem como a solicitação às autoridades competentes para o reforço da verba orçamental para a implementação do qualificador profissional da agência, já aprovado, foi ressaltado pelos participantes.

Foi, igualmente, recomendada a aceleração de diligências com a seguradora de saúde, com vista à inclusão de mais membros da família como beneficiários do serviço e a implementação de mais acções de formação para habilitar os profissionais com técnicas e conhecimentos para enfrentarem melhor os novos desafios. 

Durante três dias os participantes  efectuaram o balanço da execução das acções programadas durante o IV conselho e traçaram estratégias para a melhoria da cobertura das eleições gerais, previstas para 2022, e das agendas diárias.

O encontro, aberto pelo ministro das Telecomunicações, Tecnologias de Informacão e Comunicacão Social, Manuel Homem, contou com a participação dos membros do Conselho de Administração, delegados provinciais, chefes de departamento e decorreu sob o lema "ANGOP no reforço da sua afirmação interna e externa".

Criada em Julho de 1975, com a denominação Agência Nacional Angola Press (ANAP), no início, os seus trabalhos eram distribuídos sob forma de boletim impresso, até que, a 30 de Outubro do mesmo ano, lançou o seu primeiro despacho telegráfico.

A 2 de Dezembro de 1975, a agência adoptou a sua actual e definitiva denominação Agência Angola Press, ao lançar, naquela data, o seu primeiro despacho com o acrónimo ANGOP.

A ANGOP é, até ao momento, a única agência noticiosa do país, cuja tarefa é a recolha, tratamento e distribuição de informação, nos formatos de texto, fotografia, áudio, vídeo e infografia.

A empresa emite despachos em quatro línguas: português, inglês, francês e espanhol, recolhidos nas 18 províncias de Angola a além fronteiras.

Fonte: ANGOP