Educação
17 Outubro de 2022 | 14h41

Camucuio necessita de residências para acomodar professores

O sector da Educação no município do Camucuio, província do Namibe, necessita de vinte residências para acomodar os professores que leccionam naquela localidade de difícil acesso.

A informação foi prestada hoje, segunda-feira, à ANGOP pelo director municipal da instituição, Chinanga Mucumbi, que afirmou ser uma dificuldade que o sector enfrenta, agtravado pela situação de serem professores não residentes, nas sua maior parte oriundos da capital da província, Moçâmedes.

O responsável disse que a falta de residências para acomodação dos professores, sobretudo daqueles que lecionam nas comunas e algumas localidades do município  tem provocado a fuga de quadros para outras regiões.

Sublinhoun que em cada escola nova erguida recentemente existe uma residência para professores, mas é uma disponibilidade irrosória, já que cada casa acolhe 14 quadros, o que coloca o risco de saúde dos mesmos, pelo que o ideal seria a construção de duas residências ou mais para cada escola.

"Com o aumento de residências poderíamos minimizar esse problema que muito tem nos preocupado como gestores, pois enquanto seres humanos temos cada um a sua cultura de convivência, hábitos e costumes, todavia viver em conjunto nessas condições estamos a provocar outros males em termos de saúde e até de relação entre os nossos professores”, lamentou o responsável.

Adiantou ainda que no âmbito do Plano Integrado de Intervenção nos Municípios o Camucuio foi contemplado com oito residências todas na sede municipal, mas com o ingresso de novos 55 professores, no último concurso, há necessidade de mais casas para acomodá-los.

O sector da Educação no município do Camucuio conta com 234 professores, 20 escolas e neste ano lectivo estão matriculados seis mil 793 alunos do ensino primário ao secundário.

O município conta com mais de cinquenta mil habitantes, na sua maioria criadores de animais, gado bovino e caprino e camponeses, com a produção de cereais ( milho, massango e massambala) e hortícolas.

Residências para professores e enfermeiros na Província do Namibe © Fotografia por: Anabela Fritz (Angop)

Fonte: Angop