Cultura
24 Dezembro de 2021 | 10h36

Batalha do Cuito Cuanavale em livro de jornalista

A obra “Cuito Cuanavale, guerra e paz na África Austral”, da autoria do jornalista Amílcar Xavier, foi lançada quarta-feira, em Luanda, num acto alusivo ao 33º aniversário da assinatura dos acordos de Nova Iorque.

O livro resulta de uma investigação jornalística, em que o autor descreve o papel da diplomacia construtivista levada a cabo por Angola para o fim do Apartheid, a liberdade de Nelson Mandela e a independência da Namíbia.
De acordo com Amílcar Xavier, a obra é uma compilação de mais de dez anos de investigação sobre a Batalha do Cuito Cuanavale e de vivências, enquanto profissional da comunicação social.

No livro, lê-se que a libertação da África Austral tem a sua marca no Cuito Cuanavale, província do Cuando Cubango, onde foram travadas importantes batalhas para a resolução de conflitos que  duravam desde o fim da Segunda Guerra Mundial, na região.

Na ocasião, o general na reserva Leal Monteiro Ngongo, ao intervir na sessão, afirmou que a resolução 435/88 constituiu a última vitória de Angola para a erradicação dos factores externos que impediam que o país alcançasse uma paz definitiva.

Para si, a primeira vitória foi a admissão de Angola na Organização das Nações Unidas, a segunda redução do potencial bélico que a FNLA dispunha em 1975 com a ajuda do Congo (ex-Zaire) e a terceira era a ameaça proveniente do Sul, comandada pelo regime do Apartheid, então reinante na África do Sul.

Fonte: JA